2005/02/01

“Blogar”… educação


Quando pensei administrar um blog, foi este o título que para ele escolhi. Porquê?
Depois do 25 de Abril, a RTP exibia, aos sábados de tarde, um programa intitulado FALAR EDUCAÇÃO, concebido e dirigido por Maria Emília Brederode Santos. A televisão era ainda a preto e branco, mas as colaborações eram bem coloridas. Foi um programa com interesse, numa altura conturbada, mesmo em educação. Viviam-se tempos curiosos. A educação seria, porventura, a área social ante-25 de Abril que mais aberta estava para a mudança de uma sociedade autoritária para a democrática. A política de Veiga Simão (descontado o episódio dos “gorilas”, no qual a sua culpa, como explicou, foi reduzida) era aberta à mudança, queria democratizar a escola portuguesa, e por isso era difícil no pós-25 de Abril alterar substancialmente linhas já existentes. Claro que a nível de gestão das escolas, da formação de professores, era diferente: mas em termos propriamente pedagógicos, houve uma linha de continuidade lógica, ainda que não explícita. Por isso muitos de nós (o plural engloba todos os que de uma maneira ou outra eu conhecia, e tinham por vezes trabalhado comigo no âmbito do Ministério da Educação) transitámos sem problemas, sem riscos de “saneamento”, de uma época para a outra, e por isso recordo-me de ver, no “Falar Educação”, personagens que representavam o que na altura constituía o corpo de elite da educação em Portugal.
Por que razão desisti do título? Não sei bem. Talvez por ter entretanto ganho consciência de que existem muitos blogs nos quais a educação é tema: este é mais um, que, como disse, pretende apenas jogar com as minhas memórias e, com certeza, também com o meu espírito crítico em relação ao que acontece.
O mundo dos blogs é fascinante. Através deles conhecemos espíritos lúcidos, gente criativa, que pensa bem e exprime com clareza o que pensa. Por isso, estive a seleccionar aqueles blogs que mais frequento e que desde hoje passam a figurar como meus favoritos. A lista não está completa, e talvez nunca esteja: de vez em quando, descobre-se um novo interesse, naquela cadeia de cumplicidades que os bloggers tecem.

7 comentários:

Miguel Pinto disse...

Sinto uma enorme satisfação por encontrar o outroolhar na lista dos seus favoritos. Obrigado.

Luís Aguiar-Conraria disse...

Descobri hoje o seu blogue.
Gostei muito. É uma convite à reflexão. Vou acompanhá-lo com toda a atenção e espero aprender bastante consigo.
Luís Aguiar-Conraria

Varela de Freitas disse...

Todos aprendemos com todos! Foi também com essa ideia que me decidi a entrar na "confraria" dos bloguistas. Como desde há um tempo o visitava regularmente, lendo sempre com interesse os seus textos, fico contente por ter encontrado estas memórias de um colega que também esteve nos EUA (em condições diferentes) há uns anos. Bom trabalho e ânimo.

MJMatos disse...

Parece que a "confraria" do Ensino Superior está a passar por aqui. Assim, eu serei mais um. Acabei de ler as suas entradas e fiquei "cliente".

Cumprimentos

SaltaPocinhas disse...

Está claro que a tua lista de blogues não está completa! Falta o meu...
Agora a sério: vim cá parar através do "acontecencias", mas não li quase nada e estou já cheia de sono. Amanhã volto com calma, pois no teu último post avivaste as minhas memórias de quando a tv apesar de ser a preto e branco era muito mais colorida que a de hoje em dia!

Varela de Freitas disse...

Já está referenciado! Sendo relativamente novato no mundo dos blogs claro que não conheço todos os que mais especificamente abordam problemas da educação. Agradeço teres informado. Visitei o blog e vou deixar lá, já, um comentário...

SaltaPocinhas disse...

Eu estava a brincar! O meu blog não é sobre educação, embora fale sobre esse assunto diversas vezes pois sou professora... O meu blog é uma coisa despretensiosa onde desabafo e/ou refilo sobre todos os temas que me vão na alma (é também uma maneira de poupar os ouvidos do marido!).No entanto, sinto-me muito honrada de figurar aí nessa lista de links de blogues ilustres! Agora vou trabalhar que o recreio acabou. :-)