2006/05/31

Pais a avaliar professores?


Confesso que estou cheio de curiosidade para saber quais são as propostas que o Ministério da Educação vai concretizar para dar corpo ao que foi anunciado; que pais podem vir a avaliar professores. A notícia, de que tive conhecimento no regresso da minha viagem, na qual, sem acesso à Internet, fui privado de saber o que se passava no país, deixou-me perplexo, e apenas me ocorre uma palavra para a qualificar: demagogia. Demagogia, e perigosa: porque pode revelar um grande desconhecimento sobre o que seja avaliação de um profissional na casa que gere a educação no país.

Eu defendo que a escola, os professores, têm de ter um diálogo mais intenso com os pais, directamente ou através das associações representativas; que devem ter em atenção as suas opiniões, depois de analisadas com muita sensatez. Mas colocar nas mãos dos pais (ou encarregados de educação) qualquer avaliação directa dos professores, seja qual for o seu formato, não é de modo algum aceitável.

O excesso de voluntarismo em querer inovar deve ter limites. Tenho apoiado medidas que considero sensatas deste Ministério. Parece-me (e sou cauteloso porque me faltam as propostas do modus faciendi) que esta é uma medida totalmente desajustada, sem qualquer base que a possa legitimar.

Escuso de dizer que sou por uma avaliação dos professores, uma avaliação séria, e que tenha consequências, ou seja, que incentive os melhores e puna os piores. Mas nessa avaliação não podem entrar, directamente, os pais.

2 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Concordo plenamente com o Professor! Mas, permita-me desbafar um pouco, penso que mais grave é, em público, denegrir uma classe que na sua maioria é de uma dedicação incomensurável, muitas vezes trabalhando em condiçóes que muita gente nem imagina!
Sou a favor da Avaliação séria dos professores e isto que se tem passado ultimamente, só pode ser fruto da onda de calor, ou então...não sei. Sei que um Ministro, seja ele(a) quem fôr, tem de ser "polido", mais ainda aquele(a) que gere a Educação nacional.
Lamento dizê-lo, mas esta Senhora Ministra, pode ter realizado acções positivas, mas começa a tocar o limite da intolerância, da arrogância e .....bem...fico por aqui ( deontológicamente ).
Como professor de Formação Cívica lamento que os meus alunos vejam e assistam a este espectáculo!
Um abraço, Professor e acredite que ainda pode ensinar muita gente importante , aqui, neste blog!

SaltaPocinhas disse...

Eu não estou nada preocupada com "essa" avaliação: os pais dos meus alunos vêm sempre ter comigo para lhes preencher todos os papéis e mais alguns, portanto também hão-de vir com esse, se ele chegar a existir. ;-)
Mas, fora de brincadeiras, já li embora de raspão todo o ECD e há lá coisas de arrepiar... como passar a haver duas "qualidades" de professores! Parece-me que essa história dos pais é para entreter o pessoal e distraí-lo de coisas mais sérias. E está a resultar!