2006/03/20

O sócio nº 6 654


Fui hoje ao Porto tratar da renovação da minha carta de condução ao Automóvel Clube de Portugal. Sou sócio desde 1962. Tenho ideia de que teria o número trinta e tal mil (o ACP orgulhava-se de ser a instituição com o maior número de sócios). A uma dada altura, começaram a “actualizar” a lista de associados, o que significa “limpar” os que deixaram de ser sócios e a dar nova numeração aos que ficaram. Hoje, ao apresentar o cartão (recebido há um mês, creio) verifiquei que sou o sócio nº 6 654. O ano passado andava pelos 10 000. É a lei da vida, pensei. O cartão é válido até 2010. Se viver até lá, certamente serei o 3 ou 4 mil e tal... Às vezes, coisas insignificantes como esta levam a uma certa melancolia…

5 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Professor, espero que chegue, no mínimo ao número 300. Ficaria muito feliz!

O Restaurador disse...

I Encontro de Blogues em Vila Viçosa

Participe e divulgue! Saiba mais em http://encontrodeblogues.pt.vu/ e no Restaurador da Independência.

Saudações!

SaltaPocinhas disse...

Há tempos um velhote contava que o que mais lhe custava na velhice não eram as dores do reumático mas a perda dos amigos e familiares (ele era o único irmão vivo de 4 ou 5)Por isso eu acho que devemos ser amigos de gente mais nova, os amigos dos nossos filhos, p.e., assim temos sempre um bom stock de amigos! Nestas coisas não se deve pensar muito que dão melancolia!

Delfim Peixoto disse...

De alguma forma sinto alguma saudade de ler ... aqui!

Varela de Freitas disse...

Vamos lá ver se agora volto de vez...